A Liga Árabe pede a criação urgente de uma estratégia árabe para ajudar militarmente o governo líbio na luta contra os terroristas do grupo Estado Islâmico (EI), mas sem anunciar o início de bombardeamentos aéreos.

A organização panárabe, com sede no Cairo, publicou este apelo no final de uma reunião extraordinária, esta terça-feira, para debater um pedido do governo líbio reconhecido pela comunidade internacional "de adoção de medidas para contrariar o avanço do EI" na Líbia.

Este governo pediu também aos "países árabes irmãos" para "lançarem bombardeamentos aéreos seletivos contra posições do EI em Syrte", por ser "incapaz de lutar contra o EI devido ao embargo de armas imposto ao exército" pela ONU desde 2011.