A Polícia Nacional nipónica alerta para a possibilidade de o Japão ser um dos “objetivos” do grupo extremista Estado Islâmico (EI) durante a celebração da cimeira do G7 no país asiático e teme que ocorram mais vítimas japonesas em atentados.
 
As autoridades japonesas consideram que a realização de uma reunião internacional do G7, em maio do próximo ano, converte o Japão num “alvo fácil” para os jihadistas e apontaram, portanto, que “não pode ser descartada” a hipótese de um atentado contra alvos vulneráveis, como o transporte público.
 
Além disso, o relatório sobre terrorismo apresentado esta terça-feira assinala que existem partidários do movimento extremista no Japão e que alguns deles podem inclusive unir-se ao grupo, informa a televisão pública NHK.