O autoproclamado Estado Islâmico (EI) destruiu um antigo mosteiro católico na província de Homs, na região centro da Síria, divulgou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

O grupo radical sunita também divulgou imagens da destruição do antigo mosteiro, datado do século V.

“O grupo EI usou na quinta-feira ‘bulldozers’ para destruir o mosteiro de Mar Elian, em Al-Qaryatain”, localidade da província de Homs que está sob o controlo dos ‘jihadistas’ desde 05 de agosto, afirmou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

O EI, que controla vastas áreas na Síria e no Iraque, tem vindo a destruir vários tesouros históricos, incluindo igrejas e santuários, por considerar que estes locais são hereges.

Um clérigo local disse à Associated Press, em Damasco, que membros do grupo terrorista também destruíram uma igreja destro do mosteiro, que data também do século V.

Osama Edward, o diretor da Associação Cristã Assíria para os Direitos Humanos, disse que os bombardeamentos das forças do governo já tinham causado danos no mosteiro nas últimas duas semanas, antes do EI o destruir completamente.

"O Daesh (nome árabe para o EI) continuou a destruição do mosteiro", disse Edward, confirmando, também, que o mosteiro foi fundado no ano 432 d.C..