“Cada criança que foge para sobreviver tem a sua infância destruída”, acrescentou Manuel Fontaine.