Tamerlan Tsarnaev, o mais velho dos irmãos acusados pelo atentado do passado 15 de abril na maratona de Boston, teve um mentor que lhe criou afinidade pelo antissemitismo e teorias da conspiração, noticiou hoje o diário Wall Street Journal.

Tsarnaev, de 26 anos, morto durante uma perseguição posterior ao atentado, tornou-se fã de várias publicações radicais após travar amizade com um norte-americano de 67 anos, Donald Larking.

O indivíduo, ferido no rosto num tiroteio há 40 anos, necessitava de cuidados constantes proporcionados pela mãe dos irmãos Tsarnaev, Zubeidat, explicou o diário, que cita fontes próximas à família de Larking.