Depois do massacre em Orlando e do assassinato, em França, de um polícia e respetiva mulher, por um islamita radicalizado, a Bélgica está em alerta devido a uma “ameaça iminente” de atentado. A notícia é avançada pelo jornal La Dernière Heure, que diz que a célula antiterrorista belga enviou a todos os serviços da polícia uma mensagem de alerta.

Combatentes [do Estado Islâmico] deixaram a Síria há cerca de uma semana e meia para chegar à Europa através da Turquia e da Grécia, de barco, sem passaportes, com o objetivo de se separarem em dois grupos: um para a Bélgica e um para França, para cometer atentados em pares. De acordo com a informação recebida, essas pessoas já estão na posse das armas necessárias e sua ação é iminente”, transcreve o jornal belga.

Em relação à ameaça na Bélgica, três alvos são citados na mensagem de alerta: um grande centro comercial de Bruxelas, um restaurante (sem localização) de uma cadeia de fast-food americana e uma estação policial (também sem localização).

Mas os locais não se ficam por aqui. De acordo com os serviços belgas, há vários locais que podem ser alvo de ataques terroristas: estações de transportes públicos, transportes e inúmeras personalidades ameaçadas. A nota revela ainda que com "os efeitos do Euro2016 na Bélgica, os hospitais - e em particular o hospital militar - os grandes hotéis (...), as ruas comerciais e os áreas pedonais" e também "os lugares de culto" serão locais visados pelos terroristas.

Face às informações reveladas pelas autoridades, o Centro de Crise belga, em conjunto com o OCAM (Órgão de Coordenação para Análise de Ameaça), decidiu manter o nível de ameaça em "3, grave". O país encontra-se sob este alerta desde a semana passada e as autoridades administrativas estão a considerar a possibilidade de "manter, adiar ou cancelar grandes eventos no território".

Para provar que o nível de ameaça terrorista no país é elevado, o OCAM lembra ainda os belgas que as armas e os explosivos da célula responsável pelos atentados de 22 de março "ainda não foram encontrados".