O novo balanço do governo chileno afirma que o forte sismo que se fez sentir em Los Viilos, esta semana, vitimou pelo menos 13 pessoas. Seis continuam desaparecidas.

"O número subiu para 13 mortos", disse Mahmud Aleuy, vice-ministro do Interior, numa conferência de imprensa na capital chilena, onde os edifícios tremeram e as pessoas saíram para a rua em busca de segurança.


O número de mortos voltou a subir, depois da polícia ter encontrado a 13ª vítima no porto de Coquimbo. O corpo encontrado pertencia a um homem de 59 anos.

O governo declarou também, esta sexta-feira, que o sismo afetou cerca de 3.000 pessoas na região. Imagens recentes, captadas com drones, mostram os destroços das casas que se amontoam na costa chilena. Segundo os dados recolhidos pelas autoridades, há pelo menos 333 edifícios danificados e 560 ficaram totalmente destruídos.

O sismo de magnitude 8,3 registou-se às 19:45 locais (23:54 em Lisboa) na quarta-feira e levou à emissão de um alerta de ‘tsunami’ que obrigou à retirada de cerca de um milhão de habitantes das zonas costeiras.