“Não existe nenhuma carência de recursos [para fazer face ao terramoto] e estamos totalmente capacitados para enfrentarmos nós mesmos a situação”, disse, esta quarta-feira, em conferência de imprensa, em Islamabad, o ministro de Informação paquistanês, Pervaiz Rasheed.

O ministro agradeceu, contudo, as mostras de preocupação por parte de vários países que se ofereceram para enviar ajuda de emergência para dar resposta às necessidades dos afetados pela catástrofe.

Pelo menos 237 pessoas morreram e 1.381 ficaram feridas no noroeste do Paquistão na sequência do sismo de 7,5 na escala de Richter,registado na segunda-feira no nordeste do Afeganistão. O número de vítiimas mortais chega aos 363, se tivermos em conta ambos os países.