A marinha dos EUA ordenou a retirada obrigatória de todo o pessoal não essencial da base naval de Guantánamo (Cuba) e respetivas famílias perante a ameaça do furacão Matthew, de categoria 4 e que mantém em alerta o leste da ilha.

A “retirada obrigatória” inclui “dependentes, crianças em idade escolar, famílias com necessidades especiais e os seus animais de estimação”, indicou em comunicado Julie Ann Ripley, porta-voz da base naval norte-americana em Guantánamo.

Na base, onde está instalada uma prisão para suspeitos de terrorismo com 61 detidos, vivem cerca de 6.000 pessoas, incluindo funcionários da marinha dos Estados Unidos e respetivas famílias, e trabalhadores contratados da Jamaica e Filipinas.