Três pessoas foram encontradas mortas na região de Sydney, a maior cidade australiana, que continuava esta terça-feira a ser atingida por uma intempérie que deixou milhares de pessoas sem energia elétrica.

Chuvas torrenciais e fortes ventos – de até 135 km/h – abateram-se esta terça-feira, pelo segundo dia consecutivo. Segundo o Departamento de Meteorologia, em 24 horas, o nível de pluviosidade foi de 119 milímetros, o mais elevado desde 2002 em Sydney.

Três pessoas foram encontradas mortas em Dungog, a cerca de 200 quilómetros a norte da cidade, mas as circunstâncias exatas da morte continuam, porém, por determinar, segundo a polícia do estado de Nova Gales do Sul.

O comissário adjunto dos serviços de urgência do mesmo estado, Steven Pearce, deu conta de mais de 3.000 pedidos de ajuda e da realização de 20 operações de resgate em zonas inundadas.

Mais de 100 escolas foram fechadas.