Os EUA proíbem a partir desta terça-feira o transporte de aparelhos eletrónicos com tamanho superior a um telemóvel em aviões de nove companhias aéreas sediadas em oito países de maioria muçulmana no Médio Oriente e no Norte de África. A proibição aplica-se apenas às cabines de passageiros.

A medida aplica-se apenas a voos com destino aos Estados Unidos e é anunciada formalmente esta terça-feira pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA, mas já tinha sido confirmada, segunda-feira, nas redes sociais, por companhias como a Saudia Airlines, da Arábia Saudita, ou a Royal Jordanian, da Jordânia.

Computadores, tablets, câmaras ou leitores de DVD portáteis não poderão ser transportadas na cabine de passageiros e terão de ser colocadas na bagagem de porão.

O Departamento norte-americano de Segurança Interna explica que os extremistas estão à procura de "métodos inovadores" para derrubar aviões. As bombas podem ser escondidas em computadores, tablets, câmaras, leitores de DVD e jogos eletrónicos, justifica.

De acordo com a administração norte americana contactada pela agência Reuters, na base desta decisão está uma ameaça terrorista. A CNN diz tratar-se de uma retaliação da Al-Qaeda na Península Arábica à morte de líderes em ataques dos EUA no Iémen.