Em Israel, uma manifestação contra a violência policial, transformou-se num dos protestos mais violentos dos últimos anos. Aconteceu em Telavive, a segunda cidade mais populosa do país. 

Os manifestantes, na sua maioria judeus israelitas de origem etíope, atiraram garrafas e pedras contra a polícia que respondeu com gás lacrimogénio.

Pelo menos 20 polícias e um número idêntico de manifestantes ficaram feridos, tendo sido realizadas várias detenções, segundo informam as autoridades. 

Os manifestantes protestavam contra o racismo e a violência policial, depois de na semana passada ter sido divulgado um vídeo de um militar judeu israelita de origem etíope a ser agredido pela polícia. 

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, já anunciou uma reunião esta segunda-feira com os representantes da comunidade etíope bem como com o militar espancado.