Uma menor tchetchena, de 17 anos, terá sido forçada a casar com um chefe da polícia daquela região do Cáucaso, apesar de vários protestos na Rússia, escreve o The Guardian.

O casamento realizou-se, sábado, na capital Grozny, e na cerimónia esteve presente o líder da Tchetchénia, Ramzan Kadyrov. 

A cerimónia causou celeuma no país, na sequência de uma investigação do jornal russo Novaya Gazeta (que viu já seis jornalistas seus serem assassinados, caso de Anna Politkovskaya), que dava conta que o noivo tinha lançado uma campanha de intimidação junto dos pais da menor, obrigando-os a entregar a filha para “não sofrerem as consequências”.
 
A jornalista responsável pela investigação deixou, inclusive, a Tchetchénia temendo pela sua segurança.

Ramzan Kadyrov publicou um vídeo na sua conta do Instagram, que o mostra a dançar. 
 

De acordo com o Código Civil russo, 18 anos é a idade mínima para o casamento, mas existem cláusulas que permitem a cerimónia a partir dos 16,