Azamat Tazhayakov, amigo do principal suspeito dos atentados à bomba na Maratona de Boston, Tsarnaev, foi acusado de conspiração no primeiro dia do julgamento dos atentados, avança o «NY Times».

O jovem, de 20 anos, foi ainda acusado de obstrução à justiça e de tentar esconder as provas que incriminam o amigo. A defesa de Tazhayakov argumentou que a acusação de figuras menores antes do julgamento de novembro é uma manobra do governo para manter viva a memória dos atendados.

No caso que terminou esta segunda-feira, os procuradores afirmaram que Tazhayakov e um outro amigo, Dias Kadyrbayev, perceberem que Tsarnaev era suspeito dos atentados, uma mochila e um computador desapareceram do dormitório de Tsarnaev, na Universidade de Massachusetts em Dartmouth. O suspeito concordou ainda que a mochila fosse deitada fora.

«Antes do FBI saber que Dzhokhar Tsarnaev era suspeito na investigação o que é que ele [Tazhayakov] fez? Foi para o dormitório de Tsarnaev», afirmou John A. Capin, advogado assistente dos EUA, acrescentando que os dois homens desapareceram com os dois itens, bem como um saco de droga e um pote de vaselina e que Tazhayakov concordou que as coisas deviam ser deitadas fora.

Os promotores afirmaram ainda que Tazhayakov foi contratado por Kadyrbayev pouco depois das fotos dos irmãos Tsarnaev terem sido divulgadas pelo FBI. Os dois ter-se-ão encontrado e Kadyrbayev terá mostrado a Tazhayakov uma mensagem em que Tsarnaev implorava para que este fosse «ao dormitório e pegasse tudo o que lá estava».

Os jurados consideraram Tazhayakov culpado em relação ao desaparecimento da mochila mas não em relação ao computador.

O amigo de Tsarnaev foi o primeiro dos quatro amigos que enfrentou as acusações da investigação dos atentados na Maratona de Boston. Os seis dias de depoimentos no Tribunal de Boston pretendem desmontar a investigação da dinâmica social e da conduta de Tsarnaev antes e depois da maratona. Os promotores revelaram que, um mês antes da maratona, o suspeito discutiu sobre o martírio e confessou aos amigos que sabia como fazer uma bomba.