A viúva do mergulhador que morreu para salvar os jovens da gruta na Tailândia quebrou o silêncio. Falou aos jornalistas e deixou várias mensagens emocionadas nas redes sociais, em ao homenagem ao marido. Valeepoan Kunan utilizou o Instagram para partilhar as fotografias de Saman Kunan

Saman Kunan, de 38 anos, é o novo herói da Tailândia por ter sacrificado a vida para ajudar as crianças presas na gruta Tham Luang Nang Non. O antigo membro da Marinha tailandesa morreu no dia 6 de julho, depois  de ter ido levar uma reserva de oxigénio para o interior da gruta. Na viagem de regresso, ficou sem oxigénio e acabou por perder a consciência. 

Desde o dia em que perdeu o marido, Valeepoan tem vindo a partilhar fotografias de Saman ou dos dois. As descrições apelam a uma homenagem ao herói que perdeu a vida para salvar os 13 jovens que estavam presos na gruta. 

Na publicação do dia 7 de julho, um dia depois da morte de Saman, pode ler-se na descrição: "Estarás sempre comigo... não há ninguém como tu... se tu não estás comigo, não sei se quero continuar a respirar... porque nós prometemos que íamos respirar juntos."

Na fotografia partilhada ontem Valeeopoan expressa as saudades que tem do marido que acabou de perder.

"Sinto a tua falta. Amo-te tanto. Amo-te como se fosses o meu coração todo. E quando acordar quem é que eu vou beijar?"

Citada pela Reuters, Valeepoan Kunan apelou aos jovens para que não sintam qualquer responsabilidade pela morte do marido.

Quero dizer aos rapazes, por favor não se culpem", disse Valeeopan. 

O chefe da unidade de crise, Narongsak Osottanakorn, lembrou no final das operações que "Saman Kunan é o verdadeiro herói". "No dia em que morreu, toda a equipa ficou devastada", mas não desistiu.

Ele deu a vida por esta missão", acrescentou.

Saman Kunan juntou-se a esta missão de salvamento voluntariamente.