Agiu de uma forma suspeita depois de abandonar uma festa numa praia em Koh Tao, uma ilha no Sul da Tailândia e a polícia acredita que esse homem pode ser o assassino do jovem casal britânico que foi morto com uma enxada na segunda-feira. É asiático e, ao que tudo indica, ainda está a monte monte na ilha do crime. Um vídeo captado por câmaras de vigilância pode ser a chave que ajudará a desvendar o crime.

As autoridades revelaram imagens do suspeito e também das das vítimas ¿ David Miller, de 24 anos e Hannah Witheridge, de 23, a andar de mãos dadas. Esta segunda imagem foi captada horas antes de os corpos terem sido descobertos semi-nus na praia.

Entretanto, a polícia tailandesa já interrogou três pessoas. E se, primeiro, a caça ao homem estava centrada num mochileiro britânico, agora a polícia acredita que pode ser algum nativo a estar envolvido no crime.

Há vários procedimentos que estão a ser colocados em prática, como um exame a pente fino das roupas de um homem que foi apanhado com um revólver: «Estamos a concentrar-nos nos trabalhadores migrantes, por causa das testemunhas e das provas circundantes, incluindo o vídeo», adiantou o major-general Kiattipong Khawsamang, citado pela Skynews.

A polícia está, literalmente, a «varrer» hotéis, bares, empresas e residências de trabalhadores migrantes na praia, para encontrar o suspeito.

A enxada, que se acredita ter sido a arma do crime, já foi encontrada e estava suja de sangue.

Como se acredita que o assassino ainda se encontra na ilha, houve um reforço da vigilância policial em todos os portos e cais.

A caça ao homem está a ser levada avante por cerca de 70 polícias, com o ministro da Defesa do país a esperar uma rápida detenção do suspeito.