Dois norte-americanos foram detidos na noite de terça-feira na Tailândia depois de terem publicado na rede social Instagram, fotografias das suas nádegas diante de um templo budista, anunciou a polícia.

“Eles foram detidos quando se preparavam para sair da Tailândia”, explicou o coronel Cherngron Rimpadee, porta-voz dos serviços de imigração, à agência de notícias francesa AFP.

Os dois homens, na casa dos 30 anos, foram detidos quando se preparavam para passar nos controlos da imigração num dos dois aeroportos internacionais de Banguecoque.

Os dois homens foram colocados na ‘lista negra’ após terem publicado, no passado dia 24, fotografias tiradas diante do Wat Arun, um dos templos mais famosos de Banguecoque.

Os dois homens admitiram a sua culpa e aceitaram pagar uma multa de 5.000 bahts (perto de 130 euros) por “comportamento inadequado” num lugar público.

Contudo, permanecem detidos até que a justiça decida ou não avançar com a acusação contra eles sob a severa lei da criminalidade informática, arriscando, nesse caso, vários anos de prisão.

“Estamos a aguardar uma decisão judicial sobre a sua acusação ou não ao abrigo da lei da criminalidade informática, por descarregarem imagens pornográficas”, detalhou o coronel Cherngron Rimpadee.

Em 2015, três turistas, um italiano, um argentino e uma holandesa, foram detidos depois de terem publicado fotografias das suas nádegas no templo de Angkor, no vizinho Camboja.

No mesmo ano, três turistas franceses e duas irmãs norte-americanas foram expulsos do Camboja pela mesma razão, acabando por ser condenados a uma pena suspensa de seis meses de prisão e banidos do país por quatro anos.