As operações de resgate dos 13 jovens presos na gruta começaram este domingo, quando eram 10:00 na Tailândia (04:00 em Lisboa). 

Hoje é o grande dia... Os rapazes estão prontos para enfrentar todos os desafios", declarou Narongsak Osottanakorn, chefe da célula de crise e governador da província de Chiang Rai, no norte do país.

Osottanakorn afirmou que os mergulhadores, 13 estrangeiros e cinco tailandeses, entraram às 10:00 (04:00 em Lisboa) e os 12 rapazes vão sair da gruta acompanhados, um a um, por uma equipa de dois mergulhadores.

O major-general Chalongchai Chaiyakam disse que os 13 "vão sair um a um, em aproximadamente dois a quatro dias, dependendo das condições do tempo e da água".

O primeiro deverá sair cerca das 21:00 (15:00 em Lisboa), disse. De acordo com fonte das autoridades, citadas pelo jornal Bangkok Post, um dos primeiros rapazes a sair será Adul Sam-on, de 14 anos. O mesmo jornal refere que o treinador sairá no último grupo.

A única forma de retirar os jovens é por mergulho através de passagens escuras e estreitas, cheias de água lamacenta e com fortes correntes, num ambiente já com pouco oxigénio.

Revelados detalhes do plano de resgate

A Thai News Agency, a agência de notícias tailandesa, divulgou um gráfico, disponibilizado pela Governo tailandês, que mostra como as crianças vão ser retiradas durante a parte do percurso em que têm de mergulhar. Em cada resgate, dois mergulhadores, equipados com botijas de ar e máscaras faciais, vão mergulhar juntos e retirar apenas uma pessoa, que, por sua vez, será ligada por uma corda aos socorristas. Um dos mergulhadores vai guiar o jovem, pelo que vai em primeiro lugar, e o outro segue em último. A corda a que os jovens serão presos pela cintura estará ligada ao primeiro mergulhador.

De acordo com o governo tailandês, apesar de requerer "competências de alto nível dos mergulhadores", a operação pode ser feita com relativa rapidez e sem necessidade de usar muitos recursos. É importante salientar que o tempo urge, uma vez que as chuvadas que se registam na região podem adensar as inundações na gruta. Os rapazes presos devem ter "capacidade para mergulhar", "mente forte" e não devem "entrar em pânico".

Antes de anunciarem o início das operações, as autoridades tailandesas pediram aos meios de comunicação social para saírem da zona em torno da entrada da gruta.

Quem não estiver implicado na operação deve sair da zona imediatamente", anunciou a polícia, através de altifalantes no local, onde se encontram centenas de jornalistas.

A unidade militar de elite que está a participar na operação, os Navy Seals tailandeses, publicaram na página de Facebook uma foto a mostrar a união entre os vários mergulhadores envolvidos no resgate, com a mensagem: “Nós ... as equipas tailandesas e internacionais, juntamos forças para trazer os jovens Wild Boars para casa”.

No dia 23 de junho, depois de um jogo de futebol os 12 rapazes, com idades entre os 11 e os 16 anos, e o seu treinador, de 25, foram explorar a gruta.

As inundações resultantes das chuvas torrenciais bloquearam a saída e impediram que as equipas de resgate encontrassem o grupo durante nove dias.