Pelo menos 28 pessoas ficaram feridas quando desconhecidos lançaram engenhos explosivos sobre os manifestantes antigovernamentais que desfilavam nas ruas de Banguecoque, Tailândia, revelou a imprensa local.

Num último balanço e depois de serem apenas revelados oito feridos, o centro de urgências Erawana confirmou ter atendido 28 feridos e o canal de televisão Bluesky, que transmite ininterruptamente os protestos e é propriedade de apoiantes antigovernamentais, tem mostrado imagens de pessoas ensanguentadas quando eram levadas para os hospitais em camionetas.

Uma ou duas pessoas lançaram pelo menos um engenho explosivo sobre os manifestantes a partir de um edifício abandonado numa das ruas em que passava o protesto liderado pelo antigo vice-primeiro-ministro Suthep Thaugsuban, que saiu ileso.

Vários manifestantes invadiram o edifício destruindo portas e janelas na tentativa de capturar os atacantes e não há informações se o conseguiram.

Agentes da polícia e militares chegaram ao local para iniciarem investigações e estabelecer a ordem ao mesmo tempo que um grupo de soldados isolou o edifício de um foi lançado o explosivo.

Os tiroteios e ataques com pequenos engenhos explosivos sucedem-se todos os dias contra os acampamentos dos manifestantes antigovernamentais desde que segunda-feira foi iniciado o bloqueio da capital tailandesa em mais uma ação de protesto que visa derrubar o Governo e que, durante o dia, decorre de maneira pacífica e festiva.

As manifestações antigovernamentais cumprem hoje o quinto dia de bloqueio à capital depois de mais uma noite de violência contra manifestante apesar do reforço da segurança.

O líder dos protestos, Suthep Thaugsuban, colocou-se em frente da marcha que percorre o centro financeiro da capital em mais uma aparição pública apesar das várias ordens de prisão que pendem contra si.

O vice-primeiro-ministro, Surapong Tovichakchaikul, disse que a polícia criou uma equipa para deter no «momento oportuno» Suthep Thaugsuban, acusado de instigar os protestos que desde novembro já provocaram oito mortos e dezenas de feridos na Tailândia.