Agricultores tailandeses manifestam-se hoje em Banguecoque para exigir o pagamento de subsídios para o arroz, aumentando as pressões para a demissão do Governo interino pedida por grupos antigovernamentais.

Os agricultores, que desde quinta-feira acampam em frente ao Ministério do Comércio, marcharam em direção ao Ministério da Justiça e um gabinete utilizado provisoriamente pela primeira-ministra, Yingluck Shinawatra, para reclamar o dinheiro em dívida.

O Executivo tailandês deve 130.000 milhões de bat (2.900 milhões de euros) a quase um milhão de agricultores, em pagamentos atrasados do seu plano de ajudas ao arroz, uma das promessas eleitorais chave do partido no poder Puea Thai.

Bomba causa pelo menos seis feridos

Entretanto, seis pessoas ficaram feridas na explosão de uma bomba numa zona de Banguecoque, onde estiveram acampados manifestantes antigovernamentais, informou a imprensa local.

Os feridos são trabalhadores da autoridade metropolitana que limpavam a zona, quando rebentou um engenho explosivo escondido na avenida Rachadamnoen, segundo o diário «Bangkok Post».

A zona tinha estado ocupada por uma fação radical dos manifestantes, cujo líder morreu abatido a tiro a 26 de janeiro.