Leelah Alcorn era uma adolescente transexual norte-americana que quis deixar uma mensagem importante antes de acabar com a própria vida. No domingo, dia 28 de dezembro, a adolescente morreu atropelada por um camião na cidade de Union Township, em Ohio, EUA. Leelah era uma jovem transexual, em luta para conseguir iniciar a transição para o sexo feminino com que se identificava. Ela caminhou aproximadamente 5 km da casa onde morava com os pais até à estrada I-71, onde se atirou para a frente de um veículo e morreu. Leelah agendou uma mensagem no Tumblr para que fosse publicada no dia a seguir à sua morte.

«Quando tinha 14 anos descobri o que queria dizer a palavra “transexual” e chorei de felicidade. Após 10 anos de confusão, finalmente percebi quem eu era. Disse logo à minha mãe e ela reagiu de uma forma muito negativa, dizendo-me que era apenas uma fase, que eu nunca seria uma rapariga, que Deus não comete erros e que eu estava errada», lê-se na mensagem divulgada pela adolescente, nascida rapaz, e que tinha agora 17 anos.


Leelah Alcorn (Foto: Facebook) 

Leelah Alcorn tentou convencer os pais a autorizarem uma cirurgia que lhe permitisse mudar o corpo e adaptar-se ao que dizia ser o seu verdadeiro género, mas estes recusaram.

«Quando tinha 16 anos percebi que os meus pais nunca iriam mudar de ideias e que teria que esperar até aos 18 anos para conseguir começar um tratamento para mudar o meu corpo, o que me deixou destroçada. Quanto mais tempo se espera, mais difícil é a transição. Sentia-me desesperada e achei que ia passar o resto da minha vida presa num corpo de um homem sendo mulher», escreveu.


O que mais custava a Leelah Alcorn era o facto continuarem a achar que se tratava apenas de uma «fase» pelo qual a adolescente estava a passar.

«Pais, se estão a ler isto, por favor não digam nada aos vossos filhos. Mesmo que sejam cristãos ou contra as pessoas transexuais, nunca digam nada do género aos outros, principalmente às crianças. Não vai adiantar de nada e só as vai fazer odiarem-se a si próprias ainda mais. Foi precisamente o que aconteceu comigo», desabafou.

«A minha morte tem de fazer parte do número de transexuais que se suicidaram este ano. Eu quero que as pessoas olhem para esse número, digam «Isto é horrível» e que façam alguma coisa. Ajudem a reparar esta sociedade. Por favor». É assim que termina a mensagem de Leelah.


Leelah Alcorn (Foto: Facebook) 

As palavras da adolescente tornaram-se virais. Mas os pais da adolescente parecem não ter compreendido a mensagem e aparentam negar até que a filha se tenha suicidado.

«O meu filho Joshua Ryan Alcorn [o verdadeiro nome de Leelah] foi para o céu esta manhã. Estava a dar um passeio e foi atropelado por um camião. Obrigada pelas mensagens e pela preocupação», escreveu Carla Alcorn, mãe de Leelah, no Facebook. O post foi divulgado pelo site britânico Metro.