Uma médica de um hospital de crianças em Estocolmo, Suécia, ficou em prisão preventiva, esta sexta-feira, sendo suspeita de praticar eutanásia numa bebé, informa a AFP.

«Depois de três horas de audiência, ela ficou em detenção provisória por uma semana. A procuradora identificou o caso como homicídio», disse o advogado da médica, Bjorn Hurtig.

«Não quero especular mais sobre o caso. Mas há grandes probabilidades de ser um caso de eutanásia», explicou à rádio sueca Elisabeth Brandt, a procuradora responsável pelo caso.

O tribunal tomou esta decisão depois de analisar o relatório médico-legal, segundo o qual a recém-nascida recebeu uma preparação à base de morfina e de thiopental (substância para induzir anestesia).

A bebé, que nasceu com graves lesões cerebrais, morreu em Setembro de 2008, com apenas três meses.

A pediatra, cujo nome não foi divulgado, é suspeita de ter desligado o sistema de respiração artificial a pedido da família.

Na Suécia, a assistência médica ao suicídio é permitida, mas a eutanásia não.