Duas testemunhas ajudaram a polícia sueca a deter o principal suspeito do ataque de Estocolmo, na sexta-feira. Reconheceram-no, seguiram-no e alertaram as autoridades, escreve o Aftonbladet, neste sábado.

Em apenas seis horas o uzbeque, de 39 anos, foi detido, eficiência que só foi possível devido à ajuda de dois cidadãos, admitiu fonte policial ao jornal sueco.

A imagem do suspeito, captado por várias câmaras de videovigilância junto ao local do incidente, foi divulgada pelas autoridades: um homem aparentemente novo, com um casaco de cor verde com capuz.

Uma mulher que tinha conseguido partir da estação central de Estocolmo antes de aquela ser encerrada reconheceu o indivíduo, que parecia nervoso e tinha parte da roupa queimada. Quando aquele saiu do comboio, alertou um segurança, que, por sua vez, avisou as autoridades. Mas o suspeito conseguiu prosseguir a fuga.

Pouco depois, foi reconhecido numa estação de serviço. A testemunha, desta feita um homem, seguiu-o no seu próprio carro e alertou a polícia.

As autoridades conseguiram apanhar o suspeito, que ofereceu resistência. Entre os seus pertences encontraram o gorro que usou na altura do ataque (balaclava) e vestígios de vidro partido na roupa.

Terá sido no próprio local de detenção, em Marsta, que o suspeito admitiu o envolvimento no ataque em que morreram quatro pessoas, falando simultaneamente em russo e sueco, de acordo com o Aftonbladet.