A atriz porno que afirma ter tido um caso com o presidente dos Estados Unidos, antes deste ocupar o cargo, desafia o advogado que representa Trump e propõe-se devolver-lhe os 130 mil dólares (105 mil euros) que diz ter recebido para ficar calada.

Stephanie Clifford, que usa o nome artístico de Stormy Daniels, insite que o caso com Trump começou em 2006 e durou vários meses, algo que o atual presidente sempre negou.

Stormy Daniels propôs na segunda-feira que lhe seja permitido discutir o alegado caso amoroso com o presidente, livremente, depois de reembolsar o dinheiro que lhe foi pago pelo advogado Michael Cohen.

É uma oferta extremamente justa", disse o advogado da atriz, Michael Avenatti, numa entrevista. "Cumpre o objetivo de permitir que o povo americano decida quem está dizendo a verdade depois de ouvir os dois lados".

Michael Cohen, um advogado particular de Donald Trump, assumiu já ter pago os 130 mil dólares do seu próprio bolso durante a campanha  presidencial de 2016, mas não explicou porque fez o pagamento ou se Trump sabia.

Reembolso esta semana

Independentemente do advogado de Trump aceitar a oferta da atriz Stormy Daniels, o dinheiro é já objeto de uma queixa na Comissão Eleitoral Federal, onde se considera ter sido uma contribuição ilegal para a campanha .

O advogado Avenatti, que representa a atriz, numa carta ao colega Cohen, à qual a agência noticiosa Reuters teve acesso, diz que a atriz transferirá a verba para uma conta à escolha de Donald Trump até sexta-feira, esperando uma resposta sobre a ceitação da proposta até esta terça-feira.

Stormy Daniels propõe, segundo o seu advogado, que depois ed devolver o dinheiro possa falar "abertamente e livremente sobre sua relação com o presidente e a tentativa de silenciá-la".

Stormy Daniels quer também liberdade para "usar e publicar quaisquer mensagens de texto, fotos e/ou vídeos relacionados com o presidente que possa ter em sua posse, tudo sem medo de ser responsabilizada legalmente".