O congressista republicano Steve Scalise foi baleado na anca, esta quarta-feira, quando um homem começou a disparar com uma espingarda num treino da equipa de basebol do Partido Republicano em Alexandria, no Estado norte-americano de Virgínia. Steve Scalise foi operado após o incidente e está em estado crítico, segundo a indicação dada pelo hospital de Washington, pelas 20:00 de Lisboa.

Donald Trump fez uma declaração ao país, às 16:30 (hora de Lisboa) e confirmou que o atirador morreu. 

"O agressor morreu dos seus ferimentos", sublinhou o presidente norte-americano, num discurso feito na Casa Branca.
     

O presidente norte-americano disse que contactou a mulher de Scalise, oferecendo-lhe o apoio que a família precisar.

Além do congressista, outras três pessoas foram atingidas, incluindo dois polícias. O líder norte-americano elogiou a "coragem" destes dois agentes, a quem agradeceu em nome do país. 

Muitos outros podiam ter sido feridos se não fosse a coragem destes dois polícias. Estamos gratos pelo seu heroísmo e aguardamos a sua recuperação."

O chefe da polícia de Alexandria, Michael Brown, tinha confirmado ao início da tarde que cinco pessoas tinham sido transportadas para o hospital, sem acrescentar mais informação.

A administração norte-americana mostrou-se solidária com o congressista logo após a divulgação da notícia.

 

Mo Brooks, membro do Partido Republicano, contou à CNN que vários congressistas e assessores ficaram deitados no chão depois do tiroteio. Segundo o deputado, o suspeito tinha uma arma semi-automática e "começou a disparar indiscriminadamente".

De acordo com a polícia o suspeito terá estado a disparar durante cerca de 10 minutos.

O Washington Post avançou que o atirador foi identificado como sendo James T. Hodgkinson, de 66 anos, de Belleville, Illinois. O atacante era alegadamente um apoiante do senador Bernie Sanders, que disputou as primárias democráticas, tendo perdido para Hillary Clinton.

Sanders confirmou esta quarta-feira que o homem "aparentemente foi voluntário" na sua campanha presidencial. O senador condenou o ataque que considerou "desprezível". 

Estou enojado com este ato desprezível. Deixem-me ser tão claro quanto possível. A violência de qualquer tipo é inaceitável na nossa sociedade e condeno esta ação da forma mais incisiva”, afirmou Bernie Sanders.

 

 

A NBC noticiou, entretanto, que, antes de abrir fogo, James T. Hodgkinson perguntou se os políticos que estavam no campo de treino de basebol eram democratas ou republicanos.

Uma testemunha captou em vídeo o momento em que o homem abriu fogo sobre políticos republicanos que participavam no treino em Alexandria. No vídeo ouve-se alguém gritar “ele tem uma arma” e depois vários tiros e “para o chão!”. As imagens são filmadas de longe e o que causa maior impacto é o som dos tiros.