O fotógrafo norte-americano Stephen Frink, de 67 anos, faz mergulho nos lugares mais inóspitos do planeta em busca do grande predador. Depois de se aventurar nos mares do sul da Austrália e do sul de África, foi ao largo do México que encontrou o tubarão branco que acredita ser o maior animal daquela espécie alguma vez fotografado.

Apelidado de “azul profundo”, o animal ronda os 50 anos de idade e mede cerca de seis metros. Contrariando a aparência robusta e agressiva do tubarão, o fotógrafo contou que o animal se mostrou surpreendentemente tímido.

[Os tubarões] são lindos, são majestosos. Merecem viver”, sublinha Stephen Frink

Fotógrafo e editor da revistar Alert Dive, Stephen lidera a maioria das expedições pelo mundo cujo principal objetivo é captar imagens de tubarões brancos – uma espécie que pode medir até 7,1 metros e pesar 2,5 toneladas.

Proveniente da Flórida, o fotógrafo revelou que na última expedição acredita ter encontrado o maior tubarão branco alguma vez visto por humanos. A idade do “azul profundo” foi prevista de acordo com a análise das imagens onde se pode ver com precisão os dentes do animal

 As pessoas estão impressionadas com o poder predatório do grande branco, mais do que de qualquer outro tubarão”, disse Frink ao jornal Daily Mail, acrescentando que "Há intimidade nas minhas fotografias. Na fotografia subaquática é necessário estar muito perto, e com o gigante tubarão branco é preciso usar um lente grande angular para se estar a poucos metros”.

"Azul Profundo" foi fotografado quando nadava em direção aos mergulhadores

Há dificuldade em saber quantos indivíduos desta espécie ainda existem, mas sabe-se que os tubarões brancos não tem um índice elevado de reprodução, que juntando-se ao crescimento da pesca desportiva deste animal, faz com que se considere a ameaça de extinção em vários lugares do planeta.