Spirtle, foi encontrado, no fim de maio, encalhado numa praia da costa de Aberdeen, na Escócia. O golfinho fêmea estava encalhado há várias horas fora de água e quando Lorraine Culloch e Mike Roberts o encontraram, o animal tinha a pele coberta de queimaduras e bolhas.

Segundo os serviços de proteção animal, Spirtle não conseguia voltar para dentro de água até que a maré subisse, o que demoraria cerca de dez horas e por isso ficou naquele estado. O resgate demorou cerca de 12 horas, mas os serviços de proteção animal conseguiram que o animal regressasse ao mar em segurança.

Para gáudio de quem salvou o golfinho, o animal foi avistado recentemente, a cerca de 240 quilómetros de Cromarty Firth, enquanto brincava e apresentava sinais de recuperação apesar das cicatrizes ainda bastante visíveis.

Os ferimentos do lado direito tinham sido causados pelas queimaduras solares, pelos raios ultravioleta e pela desidratação, mas o lado esquerdo está normal", explicou Barbara Cheney, investigadora da Universidade de Aberdeen, segundo o jornal Metro.

De acordo com os especialistas da SMASS, a Scottish Marine Animals Stranding Scheme, Spirtle sobreviveu a ferimentos aos quais outros animais não sobreviveriam devido à composição especial da pele dos golfinhos.