Um voo da Jetair com destino à Tunísia regressou a Bruxelas quando sobrevoava a Córsega, noticia a rádio tunisina Mosaique FM, na sequência do atentado desta sexta-feira em dois hotéis turísticos da zona costeira de Sousse, que vitimou 29 pessoas e fez vários feridos.

A companhia aérea belga cancelou, ainda, um outro voo com destino àquele país neste dia e outros quatro previstos para sábado.

Segundo a porta-voz da operadora turística, Florence BruyÈre, "os seis aviões da Jetair partirão amanhã [sábado] apenas para repatriar os turistas que se encontram na Tunísia".

Um total de 2.391 clientes da Jetair encontram-se neste momento de férias na Tunísia, sendo que 207 estão em Sousse, onde ocorreu o ataque.

Segundo as autoridades locais, a maior parte das 28 vítimas mortais são turistas alemães, britânicos, belgas e russos que se encontravam na praia quando foram alvejados indiscriminadamente por, pelo menos, dois atiradores com Kalachnikov.

Um dos atiradores foi morto pela segurança do hotel Marhaba e o outro colocou-se em fuga. Foram, entretanto, detidos dois suspeitos de colaborarem no ataque.

A ministra tunisina do Turismo, Salma Elloumi, não tem dúvidas de que este ataque é uma "catástrofe" para a economia do país, que vai ressentir-se com as quebras no Turismo.