Pelo menos dez pessoas morreram esta terça-feira na capital da Somália, Mogadíscio, quando um carro-bomba atingiu um restaurante.
 

«Pelo menos dez pessoas morreram, incluindo soldados e civis, e mais de uma dúzia ficaram feridas», confirmou o Coronel Osman Ibrahim à Reuters.

 


A fonte acrescentou que o «número de mortos pode ser superior» e não teve dúvidas em classificar o caso como um ataque suicida.

Pouco tempo depois, o grupo extremista islâmico al Shabaab reclamou a autoria do ataque.

«Estamos por detrás deste ataque», afirmou Abdiasis Abu Musab, que comanda as operações militares do grupo, citado pela Reuters.


O atentado foi planeado para a hora de almoço naquele local frequentado por muitos oficiais e membros do governo somali.