Junto ao aeroporto de Mogadíscio, na capital da Somália, foi esta quarta-feira ouvida uma explosão. Há, pelo menos, três mortos confirmados de acordo com fonte policial citada pela Reuters. Desconhece-se até ao momento a dimensão dos danos.

O ataque deu-se na zona onde estão instaladas as Nações Unidas e as embaixadas do Reino Unido e da Itália.

Fonte policial ouvida pela agência France Presse afirmou que a explosão foi provocada por um carro-bomba.

O ataque não foi ainda reivindicado, mas o modus operandi, com recurso a carros-bomba, é comum nas ações de guerrilha levadas a cabo pelo grupo extremista islâmico al Shabaad, que, na terça-feira, reclamou a autoria do massacre no norte do Quénia, de pelo menos 36 trabalhadores de uma pedreira não-muçulmanos, de acordo com os números oficiais do governo queiniano, embora fontes locais tenham referido às agências que o número de mortos era superior.