O presidente do grupo dos Socialistas Europeus ao Parlamento Europeu considerou que o povo grego optou claramente por romper com a austeridade imposta pela troika, ao votar maioritariamente no partido Syriza nas eleições deste domingo na Grécia.

Numa mensagem divulgada em Bruxelas após as primeiras projeções depois do encerramento das urnas na Grécia, que dão uma vitória clara do Syriza, Gianni Pitella sustenta que, confirmados estes resultados, «o desfecho destas eleições abre caminho a uma larga coligação progressista», com a qual os Socialistas Europeus estão prontos a «cooperar».

«Encorajamos Alexis Tsipras, o líder do Syriza, que reuniu o maior número de votos na eleição, a iniciar negociações com todas as forças progressistas pró-europeias para formar um governo forte e com condições para trabalhar», disse.

Segundo o líder do grupo S&D, que inclui a delegação do PS ao Parlamento Europeu, face aos resultados das eleições legislativas gregas, que demonstram que o povo grego quer que o novo governo traga «políticas justas, com mais justiça social», a renegociação da dívida da Grécia e a extensão do seu programa de ajustamento «devem deixar de ser consideradas tabus».

«A vontade do povo grego deve ser respeitada por todas as instituições da UE e Estados-membros», sublinhou.

De acordo com as projeções já avançadas após o encerramento das urnas na Grécia, o Syriza está próximo da maioria absoluta das eleições antecipadas, devendo ter conquistado entre 35,5 por centro e 39,5 por cento dos votos, contra os 23 por cento e os 27 por cento dos votos conseguidos pelos conservadores da Nova Democracia.