Médicos australianos advertiram esta terça-feira que as calças ‘skinny’ podem representar um risco para a saúde, depois de uma mulher ter temporariamente deixado de sentir as pernas após utilizar aquela peça de vestuário durante várias horas.

A mulher, de 35 anos, desmaiou e teve de ser hospitalizada, durante quatro dias, depois de ter estado várias horas agachada a arrumar armários quando ajudava um familiar a mudar de casa.

Segundo o jornal Journal of Neurology Neurosurgery & Psychiatry, uma publicação britânica especializada da área da neurologia, a mulher, cujo nome não foi divulgado, contou que, ao longo do dia, se foi sentindo cada vez mais apertada e desconfortável.

Inicialmente, os médicos acreditavam que se tratava apenas de lesões nas coxas, mas a mulher acabou por se queixar de dificuldades em andar e de dormência nos pés. Antes de ser encontrada, a mulher não se conseguia levantar e passou várias horas deitada no chão.

“O presente caso representa uma nova complicação neurológica de usar calças apertadas”, afirmou o professor Thomas Edmund Kimber, da Universidade de Adelaide, do Sul da Austrália.