Um terramoto com magnitude 8.2 abalou, pelas 00:46 (hora de Lisboa) desta terça-feira, o Chile, na província de Iquique. O sismo teve uma profundidade de apenas 10 quilómetros e foi registado a 86 quilómetros da costa.

Foi já emitido um alerta de tsunami para a costa pacífica da América do Sul e pouco depois foi confirmada a existência de uma onda de dois metros.

«Um terramoto deste tamanho tem o potencial para geral um tsunami destrutivo que pode atingir as costas perto do epicentro em apenas alguns minutos e as mais distantes em horas», disse o Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico.

Na costa do Chile, milhares de pessoas estão a ser evacuadas. As imagens das televisões locais mostram várias filas de carros e centenas de pessoas nas ruas.

O Serviço Nacional de Sismologia do Chile reviu em alta a magnitude do sismo registado, na noite de terça-feira, de 7,9 para 8,2, mantendo-se o alerta de tsunami para as costas do Chile, Peru e Equador.

O Serviço Nacional de Emergência (Onemi) chileno solicitou a evacuação preventiva das zonas costeiras do norte do país, de Arica e Parinacota, onde não tinham sido reportadas vítimas mortais ou danos materiais avultados aproximadamente duas horas depois do abalo.

Segundo as rádios locais há registo de pelo menos seis feridos ligeiros e um deslizamento de terras.

O Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico emitiu um alerta para o Chile, Equador e Peru, estando ainda sob vigilância a Colômbia, Panamá e Costa Rica.

O Instituto Oceanográfico da Marinha (Inocar) do Equador informou, na terça-feira, que não existe alerta de tsunami para o país, apesar de minutos antes ter advertido para a possibilidade após o forte terramoto registado no mar do Chile.

O Inocar esclareceu que foi emitido alerta de tsunami para as costas chilenas, mas que no Equador o fenómeno é esperado durante a maré baixa.

«O sismo nas costas do Chile de magnitude 8.2 (...) gerou um alerta de tsunami no Chile e esperam-se perturbações do nível do mar de dez centímetros, nas costas insulares, enquanto nas costas insulares (Ilhas Galápagos) pode chegar a 50 centímetros. O evento está previsto durante a maré baixa», detalhou o Inocar, através do Twitter.

Notícia atualizada às 3:25