O número de mortos do sismo de 19 de setembro no México foi atualizado para 337, com a capital a ser a zona com mais vítimas contabilizadas (198), informou o coordenador nacional da Proteção Civil, nesta quarta-feira.

O anterior balanço oficial era de 331 mortos.

Luis Felipe Puente precisou que, além dos 198 na Cidade do México, registaram-se 74 mortes em Morelos, 45 em Puebla, 13 no Estado do México, seis em Guerrero e um em Oaxaca.

O sismo do passado dia 19 teve uma magnitude de 7,1 na escala de Richter.

As autoridades mexicanas confirmaram, ainda, que outras quatro pessoas morreram na sequência de outro terramoto no sábado, com epicentro no Estado de Oaxaca e magnitude de 6,1.

No início do mês, 7 de setembro, a região sul do país foi abalada por um sismo de 8,2, que causou 98 mortos na região.

No total, os três sismos registados nas últimas três semanas no México provocaram mais de 430 mortos, o que representa o maior número de vítimas mortais desde o terramoto de 1985 na Cidade do México, que terá provocado, segundo os cálculos das autoridades mexicanas, cerca de 20 mil mortos.

O sismo de dia 19 aconteceu precisamente no dia em que se assinalavam os 32 anos do terramoto de 1985 e duas horas depois da realização de um simulacro.