Atualizada às 19:45

O regime do presidente sírio Bashar al-Assad autorizou as mulheres e as crianças sitiadas há meses no centro de Homs a deixarem a cidade, disse este domingo o mediador da ONU Lakhdar Brahimi.

«O governo sírio disse-nos que as mulheres e as crianças podem partir imediatamente», declarou Brahimi numa conferência de imprensa no segundo dia das negociações sobre o conflito sírio.

«Existe a esperança de que a partir de amanhã (segunda-feira), mulheres e crianças possam abandonar a cidade velha de Homs», adiantou, citado pela agência France Presse.

Militantes de Homs exigem garantias de que civis não serão presos pelo regime

Militantes dos bairros cercados pelo exército sírio em Homs exigiram este domingo garantias de que os civis autorizados a deixar a cidade, devido ao acordo concluído entre beligerantes em Genebra, não sejam detidos pelo regime.

«Exigimos importantes quantidades de alimentos e material médico, e a garantia de que as mulheres, crianças e feridos retirados das zonas rebeldes cercadas em Homs não sejam detidos», declarou à agência noticiosa francesa AFP Abu Rami, porta-voz em Homs da Comissão Geral da Revolução, uma rede de militantes sírios.

O regime do presidente sírio Bashar al-Assad autorizou as mulheres e as crianças sitiadas há meses no centro de Homs a deixarem a cidade, de acordo com um anúncio do mediador da ONU Lakhdar Brahimi, no segundo dia das negociações sobre o conflito sírio.