O regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, disse hoje ter matado pelo menos 117 «terroristas», na sua maioria membros da Frente al-Nusra, o ramo da Al Qaeda na Síria.

Uma fonte militar, citada pela agência oficial Sana, precisou que 47 pessoas foram mortas na localidade de Mashara, na província de al-Quneitra, e 70 nas localidades de Ibta e Dael, na província de Deraa, no sul do país.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos indicou que as forças armadas sírias bombardearam áreas próximas de Dael, onde também se registaram combates.