Os rebeldes sírios atacaram uma escola onde as forças militares leais a Bashar al-Assad se refugiavam. O atentado aconteceu na terça-feira de manhã num bairro da zona sudeste da capital Damasco.

Sete engenhos explosivos foram plantados no edifício, resultando em duas explosões que pouco deixaram da escola síria. A Escola dos Filhos Mártires era usada como ponto de encontro semanal entre os polícias e as mílicias que apoiam o presidente Bashar al-Assad.

Segundo Abu Moaz, líder do grupo rebelde Ansar al-Islam, o objetivo do ataque era causar um elevado número de baixas nas forças inimigas. As informações oficiais disponíveis apontam para a existência de vinte feridos, alguns com lesões graves provocadas pelas explosões.

Estima-se que desde o início da rebelião síria em março de 2011 cerca de 30 mil pessoas já tenham morrido.