O último relatório da Human Rights Watch (HRW), que inclui 105 páginas e mais de 30 entrevistas ¿ incluindo testemunhos de combatentes e familiares diretos das vítimas ¿ revela o assassinato e sequestro de civis pelas mãos de grupos rebeldes nos arredores da cidade de Latakia.

A investigação, levada a cabo no local durante todo o mês de setembro inclui os alegados massacres cometidos na zona por brigadas rebeldes perto do dia 4 de agosto, data em que 190 civis foram mortos e 200 sequestrados. Dos 190 mortos, 67 foram executados a sangue frio. Dos 190 civis, 57 eram mulheres, 18 crianças e 14 idosos.

«Oito sobreviventes e testemunhas descreveram como Forças da oposição executaram residentes e abriram fogo contra civis, em ocasiões matando ou tentando fazê-lo com famílias inteiras que estavam ou em casa ou a fugir do ataque [...], outras vezes fuzilando um adulto em frente à família e tomando a esposa e filhos como reféns», pode ler-se no relatório.