Pelo menos 35 soldados sírios morreram este domingo quando um avião do exército se despenhou após embater nas linhas elétricas, devido ao nevoeiro intenso na região de Idlib, noroeste da Síria, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

No entanto, a Frente Al-Nusra, afiliada da Al-Qaida na Síria, reivindicou no Twitter ter abatido o avião.

Os meios de comunicação estatais sírios noticiaram o acidente sem, contudo, referirem o número de mortos.

«Um avião de carga de médio porte caiu esta noite ao aterrar no aeroporto militar de Abu al-Duhur devido ao mau tempo e à forte neblina, matando a tripulação a bordo», disse a agência de notícias estatal Sana, sem avançar mais detalhes sobre o assunto.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, as forças do regime estão envolvidas em violentos confrontos com combatentes da Al-Nusra numa tentativa de recuperar os corpos dos soldados mortos no acidente.

Numa das suas contas no Twitter, a Al-Nusra alega que abateu o avião, tendo colocado fotos em que, segundo afirma, se veem algumas vítimas e restos da aeronave.
No âmbito da guerra civil no país, não é raro grupos de guerrilheiros dispararem contra aviões e helicópteros do regime.

Em dezembro, elementos do grupo Estado Islâmico abateram um avião da Jordânia que integrava uma coligação internacional contra a organização jihadista, tendo capturado o piloto.