Mais de 2,7 milhões de refugiados sírios recebeu até agora um documento biométrico para estada temporária na Turquia, informou hoje o governo turco em comunicado.

Somando os 2.742.000 sírios registados com documento biométrico a quem abrimos os nossos corações e mesas, os iraquianos que se refugiam no nosso país e os que chegam de outros países, a Turquia alberga mais de três milhões de pessoas que procuram proteção”, afirma o vice-primeiro-ministro, Veysel Kaynak, citado no comunicado.

O documento biométrico não reconhece o estatuto internacional de refugiado ao seu portador, mas permite uma estadia sem tempo definido no país e acesso gratuito aos hospitais públicos, bem como a escolarização das crianças.

O acordo UE-Ancara, fechado a 18 de março e negociado para travar a vaga migratória através do mar Egeu, prevê que todos os migrantes que tenham entrado ilegalmente na Grécia desde 20 de março sejam devolvidos para o território turco. O protocolo prevê ainda a abertura de novos capítulos nas negociações para a adesão turca à UE.