O exército sírio conseguiu entrar na noite de quarta-feira no enclave de Ghouta Oriental, zona sujeita a intensos bombardeamentos nos últimos dias, segundo anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), uma organização sediada em Londres, crítica para com o regime de Bashar al-Assad.

As forças do regime atacaram Hammuriyah e conseguiram retomar o controlo parcial” da cidade, situada no sul daquele enclave, a leste de Damasco, indicou o Observatório, citado pela agência France Presse.

Pelo menos 25 civis, incluindo três crianças, terão morrido na quarta-feira após bombardeamentos do regime sírio no enclave rebelde de Ghouta Oriental.

Os ataques aéreos, além de atribuídos pelo OSDH ao regime de Bashar al-Assad e os seus aliados russos, foram também resultado dos ataques de artilharia contra a zona, segundo aquela organização não-governamental. Foram retirados do enclave 35 civis com necessidades médicas e os seus acompanhantes.

De acordo com o OSDH, desde o início da ofensiva do regime sírio no enclave de Ghouta Oriental, a 18 de fevereiro, cerca de 1.200 civis morreram, incluindo perto de 250 crianças,

No conflito na Síria, que se estende a outros territórios e dura há quase sete anos, morreram mais de 350 mil pessoas.