A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou esta quarta-feira o plano de ajuda aos rebeldes sírios moderados, que deve passar ainda pelo Senado, tratando-se da primeira parte da estratégia norte-americana contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Os deputados aprovaram a medida, sob forma de uma emenda a uma lei de finanças, por 273 votos (156 contra).

Vários parlamentares dos dois partidos votaram contra, sendo 40% deles democratas, indicando que o Congresso não está totalmente unido em torno do Presidente americano no combate ao EI.