Duas bandeiras do Estado Islâmico já terão sido hasteadas na cidade síria de Kobani, junto à fronteira com a Turquia. A informação é avançada por um fotógrafo da AFP. Uma das bandeiras terá sido colocada no topo de um edifício no leste da cidade e a outra numa colina.





Kobani é uma cidade estratégica devido à sua proximidade com a Turquia. A cidade com maioria curda vive encurralada entre a guerra civil na Síria e a ameaça crescente do Estado Islâmico, que quer juntar a Síria e o Iraque como um grande estado muçulmano de valores extremistas. Por sua vez, a Turquia vive encurralada entre a Síria em guerra há três anos e a Europa.

Um oficial curdo de Kobani lamentou à CNN o ponto a que a situação chegou e o êxodo da sua população. «Temos medo, mas temos que defender as nossas casas, a nossa cidade» e acrescentou ainda: «Não escolhemos esta guerra, mas estamos obrigados a lutar».

O Estado Islâmico conseguiu avançar no terreno, apesar dos ataques aéreos perpetrados pelos estados Unidos e os aliados. O povo de Kobani «agradece aos aliados, mas os esforços não são suficientes», concluiu um membro da Unidade de Proteção do Povo Curdo.

Apesar dos Estados Unidos não estarem no terreno, há aparentemente uma baixa a registar. Um militar de 21 anos desapareceu e foi declarado morto depois do caça em que seguia se ter despenhado no Golfo Pérsico.

Notícia atualizada às 15:29