Os pilotos iraquianos que se juntaram ao Estado Islâmico (EI) na Síria estão a treinar os membros do grupo para pilotarem os três aviões capturados, revelou um militante do grupo esta sexta-feira, citado pela Reuters. 

O grupo tem planos de voar sobre o aeroporto militar de al-Jarrah, a leste de Aleppo, disse Rami Abdulrahman, que dirige o Observatório Sírio para os Direitos Humanos na Grã-Bretanha. No entanto, a informação de que o EI tem aviões em seu poder não foi confirmada pelo Comando Central dos EUA.

«Eles têm treinadores, dirigentes iraquianos que eram pilotos antes de Saddam Hussein», afirmou Abdulrahman.

Citando várias testemunhas, Abdulrahman diz que «as pessoas vêm os voos, eles voam muitas vezes para o aeroporto, e estão a voar fora da área do aeroporto e a voltar».

Não se sabe, no entanto, se os aviões estão equipados com armas ou se os pilotos conseguem voar longas distâncias com os mesmos. Segundo as testemunhas, tratam-se de modelos MiG 21 ou MiG 23, capturados ao exército sírio.

«Não estamos cientes se o EI está a conduzir operações de voo na Síria ou em qualquer outro lugar», afirmou o porta-voz do Comando Central dos EUA, o coronel Patrick Ryder, acrescentando que continuam com «um olhar atento sobre a atividade na Síria e no Iraque» e que irão continuar «a conduzir ataques contra os seus equipamentos, instalações, centro de treinos e onde quer que eles possam estar».

As forças lideradas pelos EUA estão a bombardear a base do EI na Síria e no Iraque. O grupo militante tem usado, regularmente, armas que capturou dos exércitos daqueles países e tem invadido as várias bases militares, sendo que foi a primeira vez que conseguiram capturar aviões. O leste de Aleppo é uma das principais bases do EI na Síria.