A embaixada do Vaticano em Damasco, na Síria, foi atingida por um morteiro na terça-feira, mas não provocou vítimas.

«Graças a Deus, estávamos no interior da embaixada e ninguém ficou ferido», disse um dos clérigos.

O arcebispo Mario Zenari explicou na Rádio Vaticano que o incidente se deu pelas 6:30 locais. Por essa hora ouviu um forte estrondo no telhado, atirou-se ao chão e ficou fora do alcance das janelas. Veio a saber-se mais tarde que era uma bomba.

O arcebispo não adianta palpites sobre a autoria do ataque, mas refere que a bomba era «muito potente» e que só não causou vítimas porque não havia ninguém àquela hora nas proximidades.

A Associated Presse esclarece que o ataque não foi reivindicado e que não é certo de que a embaixada do Vaticano fosse um alvo.

A Síria vive em guerra civil há mais de dois anos.