Fadi e Rana são os atores principais desta história. Dois jovens sírios que viviam no mesmo bairro de Homs, na Síria, mas que não se conheciam. Conheceram-se durante a guerra, através da agência da ONU para os refugiados. Fadi e Rana casaram no dia 12 de julho, numa igreja bombardeada, sem teto. Um retrato de esperança, como que dizendo que a guerra não dura para sempre, mas o amor pode. 

 
 

“Estou feliz por ver o meu bairro a florescer”, confessou Fadi à ONU.

Momentos de alegria, instantes congelados naquelas fotografias. A guerra civil que já matou milhares de pessoas até parece que acabou.