Os bombardeamentos realizados esta sexta-feira contra posições do Estado Islâmico mataram oito civis, entre os quais três crianças, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, citado pela Reuters.

Os pelo menos 50 ataques aéreos foram realizados pela Rússia e pelo exército sírio na província de Deir al-Zor, uma zona controlada pelo Estado Islâmico.

Segundo a mesma fonte, os bombardeamentos, cuja intensidade foi descrita como “sem precedentes”, atingiram dezenas de veículos e depósitos de combustível.

Os bombardeamentos seguiram-se a um ataque dos jihadistas a uma base aérea do exército sírio na cidade de Deir al-Zor. Destes confrontos resultaram pelo menos 20 membros do Estado Islâmico e oito soldados sírios mortos.

Esta zona é fulcral para as ambições dos jihadistas, uma vez que liga a cidade de Raqqa ao território controlado pelo Estado Islâmico no Iraque.

Os ataques na Síria têm-se intensificado desde os atentados da semana passada em Paris, reivindicados pelo Estado Islâmico.