«Não conseguimos enviar qualquer comida ou proteção para o campo desde que os conflitos começaram. E, claro, isso significa que não há comida, não há água e há muitos poucos medicamentos. A situação no campo é mais do que desumana» disse Chris Gunness à AP.