Um tribunal italiano ordenou este sábado que o ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi seja afastado do Parlamento durante dois anos, na sequência da condenação do político num caso de fraude fiscal, noticiam os media locais.

Berlusconi, de 77 anos, pode ainda recorrer da decisão, que terá de ser aprovada pelo Senado, onde Berlusconi tem assento parlamentar.

O Supremo Tribunal italiano recusou a 1 de agosto o segundo e último recurso de Berlusconi no caso de fraude fiscal, mas anunciou que um outro tribunal deveria decidir sobre a duração de um afastamento forçado do Parlamento, que poderia ser de entre um e três anos.