O pai da menina de três anos cujo corpo foi encontrado domingo, no Estado norte-americano do Texas, confessou à polícia que a filha morreu engasgada enquanto a obrigada a beber um copo de leite. Há mais de duas semanas, a 7 de outubro, Wesley Mathews tinha dito às autoridades que a criança desapareceu misteriosamente depois de ter sido posta de castigo fora de casa.

De acordo com o jornal The Washington Post, o homem, de 37 anos, apresentou-se voluntariamente na polícia segunda-feira à noite e confessou que deixou o corpo da filha adotiva, Sherin Mathews, num local próximo de casa na cidade de Richardson após ter cometido o crime.

De acordo com o depoimento de Wesley Mathews, divulgado terça-feira pela polícia local, a menina não queria beber o leite e ele “ajudou-a fisicamente”, fazendo com que ela se engasgasse.

Mathews contou à polícia que Sherin começou a sufocar e a tossir, até que a respiração foi diminuindo.  Quando já não conseguia sentir o pulso da menina e percebeu ela tinha morrido, admitiu que levou o corpo para uma rua próxima.

O corpo foi encontrado domingo de manhã por agentes da polícia e cães de busca numa conduta perto de Spring Valley, a pouco mais de 1,5 quilómetros da casa da família.

Na terça-feira, a polícia informou que usou registos dentários para confirmar que o corpo era de Sherin.

Antes disso, na segunda-feira à noite, pouco depois de as autoridades terem anunciado que "provavelmente" tinham encontrado o corpo da menina, o pai adotivo da criança apresentou-se na esquadra de Richardson, acompanhado de um advogado, e pediu para falar com os detetives.

Depois de revelar novas informações às autoridades, Wesley Mathews foi detido, acusado de agressão a menor de idade. O crime é punível com prisão perpétua e Mathews está sob custódia com uma fiança de um milhão de dólares (perto de 850 mil euros).

O homem já tinha sido detido no dia 7 de outubro à noite, aquando do desaparecimento da menina, sob acusação de maus tratos e exposição ou abandono, mas foi libertado cerca de 24 horas depois, após pagamento de uma caução de 250 mil dólares (perto de 213 mil euros).

Na altura, Wesley Mathews contou à polícia que Sherin desapareceu na madrugada de sábado, 7 de outubro, depois de a ter posto fora de casa como castigo por não ter bebido o leite todo. Mathews revelou que obrigou a filha a ficar sozinha junto a uma árvore do outro lado da rua, às três da manhã, e voltou 15 minutos depois, mas ela já não estava no local. A polícia só foi chamada cinco horas depois.

De acordo com a polícia, a mãe adotiva da menina estava a dormir durante o incidente e por isso não foi acusada de nenhum crime. A mulher colaborou com as autoridades na identificação do corpo da criança.

Uma outra menina, de quatro anos, filha biológica do casal, foi levada de casa dos pais pelos serviços de proteção de menores. 

De acordo com a família, Sherin foi adotada há dois anos num orfanato na Índia, sofrendo de desnutrição severa. A criança, que também tinha problemas de desenvolvimento e de fala, precisava de ser alimentada sempre que estivesse acordada, informa Kevin Perlich, porta-voz da polícia de Richardson.